Dor na perna

Condições degenerativas nas vértebras da coluna lombar, ou lombalgia, é uma fonte comum de dor na perna.

Se você estiver sentindo dor na perna, a fonte de seu desconforto pode na verdade ser na parte inferior das suas costas, ou coluna lombar. A coluna lombar é uma fonte comum de dor nas costas porque suporta mais peso do que qualquer outra região da coluna vertebral e também está por estar sujeita a uma quantidade significativa de estresse e força, seja ao levantar uma carga ou receber um choque durante a prática esportiva.

O termo médico para sintomas que irradiam para as extremidades é radiculopatia, derivado das palavras latinas “radix“, ou raízes, e “pathos“, que significa doença.

A dor é uma reação natural do seu corpo aos sinais transmitidos a partir de um ponto de origem, e através dos nervos da medula espinhal alcançam o cérebro, onde é percebida como dor.

Dor aguda contra a dor crônica

A dor aguda é comumente descrita como intensa, que tende a aparecer de repente, mas também melhorar com o tempo e com tratamento conservador de curto prazo, tais como medicamentos, exercícios, fisioterapia ou descanso.

A dor crônica é comumente descrita como uma dor profunda, surda ou em queimação, e pode ser acompanhada de dormência, formigamento e/ou fraqueza que se estende até as extremidades. A dor crônica tende a durar um longo tempo e não ser aliviada pelo tratamento conservador.

O que está causando a minha dor na perna?

As cinco vértebras da coluna lombar (L1-L5), localizadas logo abaixo da coluna torácica e diretamente acima do sacro, são separadas por discos intervertebrais e apoiadas por músculos e ligamentos. Estes discos são muito importantes para a mobilidade e função normal das suas costas. Ao longo do tempo a idade, a genética e o desgaste diário podem contribuir para a deterioração destes discos que, quando saudáveis, funcionam como “almofadas” para os ossos individuais da coluna, ou vértebras.

Cada disco é composto de duas partes: vide também Anatomia da Coluna Vertebral.

  • O núcleo pulposo – macio, sendo a porção centralque tem consistência de gel.
  • O anel fibroso – forte, funcionado como um entrelaçado de fibras que  envolvem e suportam o núcleo pulposo.

Ao longo do tempo, os discos intervertebrais podem se tornar desidratados (secos), comprimidos ou danificados devido à idade, genética e ao desgaste diário. Quando isso acontece, o núcleo pulposo pode empurrar o anel fibroso. A degeneração do disco pode também resultar em osteófitos (“bicos de papagaio”) ou em estenose da coluna vertebral, que é o estreitamento da área da coluna em que os nervos viajam para o resto do corpo.

Se o material de disco ou de osso empurra ou colide com uma raiz nervosa próxima e / ou a medula espinhal, isso pode resultar em dor, dormência, fraqueza, espasmos musculares e perda de coordenação, tanto no local da lesão quanto em outras partes do corpo  (por exemplo, braços, peito, abdômen e pernas).

Estes sintomas e as condições que lhes causam são referidos coletivamente como doença degenerativa do disco, se a condição tornou-se crônica ao longo do tempo. Sintomas semelhantes, no entanto, podem ocorrer de repente se o núcleo do disco se desaloja de forma aguda e provoca comprometimento da raiz nervosa, uma condição conhecida como hérnia de disco.

Quando devo consultar meu médico?

Se você está tendo dor no pescoço, fale com o seu médico sobre opções de tratamento adequadas. Identificar a causa de sua dor no pescoço, aliviar a dor – seja em casa ou com a ajuda de seu médico – e evitar uma nova lesão são fundamentais para o processo de cicatrização.

Consulte um médico imediatamente se:

  • Sente dor no pescoço como resultado de um trauma físico envolvendo a coluna, como uma queda ou acidente de carro
  • Sente dormência ou tem dificuldade para mover seus membros
  • Sente perda de controle da bexiga
  • Sente febre ou dor de cabeça intensa
  • Tem mais de 60 anos e tenha tomado esteróides por um longo período de tempo,
  • Sente dor no peito ou dor no braço esquerdo
  • Está grávida
  • Em casos de dor aguda nas costas, não sentir qualquer melhora após 72 horas de auto-tratamento em casa
  • Tem dor crônica nas costas há mais de 6 semanas

Se você está sentindo dor na perna, fale com o seu médico sobre as opções de tratamento adequadas. Identificar a causa de sua dor na perna, aliviar a dor – seja em casa ou com a ajuda de seu médico – e evitar uma nova lesão são fundamentais para o processo de cicatrização.

 

Sintomas


Warning: Use of undefined constant title - assumed 'title' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/storage/5/81/c1/cristianomenezes1/public_html/wp-content/themes/cristiano2016/single.php on line 89

Warning: Use of undefined constant ASC - assumed 'ASC' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/storage/5/81/c1/cristianomenezes1/public_html/wp-content/themes/cristiano2016/single.php on line 90

Assinar
Newsletter