Escoliose do adolescente

A escoliose é uma condição na qual a coluna vertebral desenvolve uma ou mais curvaturas anormais, que por sua vez podem afetar o equilíbrio e o alinhamento global do corpo, bem como, possivelmente, levar a outros problemas físicos que afetam a saúde. Embora a condição possa se desenvolver em qualquer idade, é mais frequente surgir durante os primeiros anos da adolescência.

O que é escoliose do adolescente?

Escoliose de adolescenteUm certo grau de curvatura é normal na coluna vertebral humana. Por exemplo, as curvas internas e externas suaves do pescoço, costas e parte inferior das costas são necessárias para manter o corpo devidamente equilibrado e alinhado sobre a pelve. Quando vistas de trás, as vértebras de uma coluna vertebral saudável devem formar uma linha reta. Em alguém com escoliose, no entanto, a coluna vertebral se parece mais com um “S” ou com um “C” do que de um “I”. As vértebras envolvidas na curva também podem rodar em certa medida, o que pode ainda contribuir para o aparecimento de uma assimetria na altura cintura ou dos ombros, ou ao sinal clássico que é o surgimento de uma “gibosidade” no tronco.

A escoliose afeta 2% das mulheres e 0,5% dos homens na população em geral. Existem muitas causas de escoliose, incluindo deformidades congênitas da coluna vertebral, as condições genéticas, problemas neuromusculares e comprimento desigual dos membros inferiores. Outras causas de escoliose incluem paralisia cerebral, espinha bífida, distrofia muscular e tumores. Mais de 80% dos casos de escoliose, no entanto, são idiopáticos, o que significa que não há nenhuma causa conhecida, e que afeta uma pessoa completamente saudável. Pessoas com histórico familiar de deformidade da coluna vertebral estão em maior risco para o desenvolvimento da escoliose, pois existe uma tendência genética para a sua ocorrência. A detecção precoce é essencial!

A escoliose idiopática pode ser dividida em quatro categorias com base na idade:

  • Infantil – crianças de 3 anos ou menos
  • Juvenil – crianças de 3-9 anos de idade
  • Adolescente – crianças e jovens de idade 10-18 anos
  • Adulto – pacientes maduros esqueleticamente

A forma mais comum de escoliose, o que representa aproximadamente 80% dos casos de escoliose é a escoliose idiopática do adolescente (EIA), que se desenvolve em adolescentes no início da puberdade.

Como a escoliose do adolescente é diagnosticada?

Para a maioria dos pacientes adolescentes a escoliose não é dolorosa. No entanto, se não for tratada, a curvatura da coluna vertebral pode tornar-se tão grave a ponto de causar dores nas costas e dores em outras áreas do corpo, além de uma deformidade visível da coluna vertebral e de outros problemas físicos e de saúde.

Em alguns jovens com escoliose, a curvatura da coluna vertebral é tão pequena que não é visivelmente aparente durante as atividades normais, cotidianas. Sinais físicos de escoliose, no entanto, incluem:

  • Ombros com diferentes alturas – um ombro é mais proeminente do que o outro
  • Cabeça não está centrada diretamente sobre a pelve
  • Aparecimento de um quadril destacado, proeminente
  • Costelas estão em diferentes alturas (giba)
  • Cintura desigual
  • Mudanças na aparência ou a textura da pele que recobre a coluna vertebral (ondulações, tufos pilosos, mudanças de cor)
  • Corpo inteiro inclinado para um lado

Se você notar qualquer um ou mais desses sinais, você deve agendar um exame com um médico.

Escoliose de adolescenteUm exame padrão que é frequentemente usado por pediatras e mesmo por agentes escolares na tentativa de identificar precocemente o problema é o chamado de Teste de inclinação do Adams. Muitas escolas fazem o exame em crianças na quinta ou sexta série escolar, e o mesmo pode ser administrado facilmente por enfermeiras escolares ou pais voluntários. Para este teste o paciente é solicitado a inclinar-se para a frente com seus pés juntos e dobrar 90 graus a cintura. O examinador pode facilmente ver por esse ângulo qualquer assimetria do tronco ou qualquer curvatura anormal da coluna vertebral. Deve-se notar que este é um teste simples que pode detectar possíveis problemas, mas não é possível determinar com precisão a gravidade exata da deformidade.

Escoliose de adolescenteSe houver suspeita de escoliose, o diagnóstico pode ser confirmado usando ferramentas de diagnóstico, como raios-X, tomografia computadorizada (TC) e ressonância magnética (RNM), sendo que a radiografia panorâmica da coluna é o mais preciso e necessário para esta condição em especial. Para se determinar a extensão à qual uma curva progrediu utiliza-se o método de Cobb, que permite que a mesma seja classificada em graus. De um modo geral a curva é considerada significativa se for maior do que 25 a 30 graus. Curvas superiores a 45 / 50 graus são consideradas graves, e muitas vezes necessitam de um tratamento mais agressivo.

Como a escoliose do adolescente é tratada?

O tratamento da escoliose do adolescente depende da gravidade e da localização da curva, do seu potencial de progressão, e de outros fatores tais como a idade do paciente e sua saúde geral.

Há três estratégias básicas de tratamento para escoliose adolescente:

  • observação
  • uso de colete
  • cirurgia
Boston Brace

Boston Brace

Observação ou tratamento não cirúrgico, tais como fortalecimento, é normalmente adequado como a primeira linha de defesa, e como muitas curvas escolióticas nunca progridem ao ponto de ser necessária uma cirurgia, deve ser recomendado para os casos mais leves da condição.

O uso de um colete pode ser necessário para o controle da progressão de uma curva escoliótica, em pacientes em fase de crescimento e com curvas inferiores aos 35 graus, tendo sua comprovação científica observada e publicada em diversos estudos há várias décadas. Há uma variedade de aparelhos que estão disponíveis para o tratamento da escoliose. O seu médico irá prescrever o que é certo para você com base no tipo, localização e grau de sua curva. Eles incluem:

  • Boston Brace (Órtese Tóraco-lombo-sacra “TLSO”) – mais comumente prescrito, também chamado de “baixo perfil” ou ” colete abaixo das axilas”. Tipicamente estende abaixo do peito para o início da área pélvica, e é adequado para curvaturas que tem o seu ápice abaixo de T8 (oitava vértebra torácica).
  • Milwaukee Brace (Órtese Cérvico-tóraco-lombo-sacra) – frequentemente utilizado para curvas torácicas (com o ápice acima de T8). Ela se estende desde o pescoço até a pelve e consiste em uma cintura pélvica de plástico especialmente moldada aos contornos corporais e um anel que se estende ao pescoço, ligadas por barras de metal na frente e na parte de trás do colete.
Milwaukee Brace

Milwaukee Brace

Charleston Brace

Charleston Brace

Cirurgia

Especificamente, a instrumentação e fusão espinhal é recomendada para curvas graves e para as curvas que não responderam à intervenção não-cirúrgica. Fusão espinhal envolve a colocação de enxerto ósseo entre as vértebras afetadas para incentivá-las a se fundir, ou se juntarem. Instrumentação, tais como parafusos, hastes, placas e gaiolas, são implantadas nos pacientes ao longo da área tratada e são um elemento fundamental, porque criam uma estabilização interna para apoiar as estruturas vertebrais e redirecionar o estresse corretamente ao longo da coluna vertebral durante o processo de cicatrização. No final, o objetivo é impedir a progressão da curva e reduzir a deformidade da coluna vertebral na medida do possível; restabelecer a estabilidade da coluna vertebral e o alinhamento.

Todos os resultados de tratamento são específicos para o cada paciente. Os resultados podem variar. Complicações como infecção, danos aos nervos, perda de sangue, problemas na bexiga/intestino são alguns dos riscos potenciais de qualquer tipo de cirurgia da coluna vertebral, incluindo a fusão espinhal para o tratamento da escoliose.

Complicações adicionais que podem ser associadas com a cirurgia de escoliose incluem perda de equilíbrio da coluna vertebral, falha dos ossos para cicatrizar adequadamente e fundirem-se (pseudo-artrose), insuficiência da instrumentação e degeneração dos níveis vertebrais adjacentes ao segmento fundido.

Por favor, consulte o seu médico para obter uma lista completa das indicações, advertências, precauções, efeitos adversos, resultados clínicos e outras informações médicas importantes sobre a cirurgia da escoliose.

escoliose

Diagnósticos


Warning: Use of undefined constant title - assumed 'title' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/storage/5/81/c1/cristianomenezes1/public_html/wp-content/themes/cristiano2016/single.php on line 89

Warning: Use of undefined constant ASC - assumed 'ASC' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/storage/5/81/c1/cristianomenezes1/public_html/wp-content/themes/cristiano2016/single.php on line 90

Assinar
Newsletter